domingo, 4 de agosto de 2013

ANA CAROLINA - ÁLBUM #AC: VEM TRANSFORMAR MINHA VIDA



Sim, assumo. Sou fã de Ana Carolina. Quem acompanha há algum tempo esse meu espaço sabe dessa admiração que já existe por muitos anos. E como todo bom fã, fico sempre antenado à espera de novos lançamentos. 

Com #AC não foi diferente. Depois de alguns anos sem lançar nenhum álbum, Ana Carolina parece influenciada pelas redes sociais onde possui mais de 2 milhões de fãs que a acompanham, e por isso, resolveu investir em hits dançantes e diferenciados. Vale a pena conferir. Em sequencia, minhas considerações sobre as faixas do álbum.



Polo Dance, de Ana Carolina e Edu Krieger, inaugura o álbum num ritmo dançante e com uma letra forte, mostrando a força de mulheres que fazem de seus corpos suas fontes de vida. “... É muito mais que bilíngue, faz com a língua o que quiser...”. Não tem como não pegar o refrão... ela quer dólar, rebola, rebola...

Esperta é também dançante. Composta por Ana Carolina, Chiara Civello e Edu Krieger, ponta como pode ser infernal um relacionamento onde as personalidades são antagônicas. Num jogo de palavras, Ana Carolina consegue retratar estórias que passam por essa realidade. Quem nunca viveu um amor às avessas com algum(a) esperta?

Libido é a terceira da série de músicas dançantes e sensualizadas que compõem o início desse álbum. Ana Carolina e Edu Krieger demonstram que a libido pode ser vista em toda a parte. Não há como não refletir a respeito: “... pulsando na pureza ou na crueldade, na ânsia do desejo ou na rivalidade, às vezes até finge amizade, mas move o mundo inteiro sem dó nem piedade”. 

Combustível é uma declaração de amores suicidas, daqueles onde mergulhamos de cabeça e que no final nos faz ver que o amor deve vir em paz. Quem nunca acreditou num amor intenso como forma de seguir a vida, como um combustível para viver? Essa faixa lava a alma de quem já amou demais, e por isso, sofreu demais, mas que já se encontra em paz, para encontrar o amor que tanto precisa para viver, com maturidade! Outra faixa de Ana Carolina e Edu Krieger que toca forte e se memoriza rapidamente nos hits musicais e já faz parte de trilha sonora de novela das oito. Em minha opinião, uma das melhores do álbum!

Resposta da Rita é uma das faixas mais bem elaboradas do álbum, porém, confesso, estranha, ao apresentar algo que acho ser inédito. Com a participação de Chico Buarque intercalando a própria música ao mesmo tempo, aparenta uma nova forma de se ter participações musicais. Enquanto Chico canta incidentalmente seu sucesso “Rita”, Ana apresenta ao mesmo tempo, sua “Resposta de Rita”. É, digamos, diferente!

Pelo Iphone, de Ana Carolina e Antonio Vellory, brinca com as tecnologias de comunicação e como estas hoje fazem parte dos relacionamentos, das exposições em redes sociais dos amores e de com elas também podem se tornar casos de polícia. Jogo de palavras que achei simplesmente legal. Nada além!

Mais forte é uma das três que mais gostei do álbum, composta por Ana Carolina, Chiara Civello e Tony Bungaro. Remete ao estilo de Ana Carolina, sendo um misto de coragem de amar e a melancolia do sofrer por amar. Remeteu-me aos relacionamentos que já vivi e o que deles sofreu: a força para acreditar que amar, sempre e sempre, sempre vale a pena, mesmo que amar seja simplesmente sofrer de novo. Música forte e com ótimo instrumental!

Bang Bang 2, de Ana Carolina e R. Pitta, é outra música com ritmo dançante e que me faz lembra-la sempre quando estou pronto para sair, para curtir a noite e seus amores. Só quem já aprendeu a curtir a noite para dançar e se divertir, sem se apegar a nada e a ninguém, entende como essa música é top. Das dançantes, é a que eu mais gosto, particularmente!

Canção pra ti, de Ana Carolina, Moreno Veloso e Carlos Rennó, é uma das músicas que sinceramente não gostei nesse álbum. Parece que se resolveu homenagear algumas pessoas e para se isso se juntou várias palavras que ritmadas não agridem os ouvidos, mas sinceramente, eu particularmente, não gostei. Próxima!

Un Sueño Bajo El Agua, de Ana Carolina e Chiara Civello, é uma música também interessante, com um instrumental interessante e que foi nela a primeira experiência de Ana Carolina na direção de um videoclipe, onde a mesma encanta a todos dirigindo e contracenando em sua piscina. Foi a primeira música mais conhecida de todos seus fãs, logo na divulgação do álbum.

Luz Acesa, de Ana Carolina e Antônio Villeroy, é a minha música nesse álbum. Declaração de um grande amor vivido. É a súplica para que o amor ocorra de forma completa, intensa, qual como a luz acesa que transforma uma vida. Também já faz parte de trilha sonora de novelas. Libertadora! Amo ouvir essa música no meu carro enquanto dirijo, em alto e bom volume!

Leveza de Valsa, de Ana Carolina e Guinga, fecham o álbum com a música que apresenta uma ótima letra e um excelente instrumental, daqueles de arrepiar. Ao som de valsa os medos de se amar e se envolver são expostos de forma forte, contundente. Fecha com chave de ouro o álbum!



Em suma, o álbum é muito bom. Mas chega perto dos grandes sucessos que já foram produzidos e lançados por Ana Carolina, mas cumpre sua função de inovar, de trazer para a atualidade dos meios de comunicação a música, sempre linda e perfeita, dessa grande artista completa, que é Ana Carolina!

Confira, portanto, Luz Acesa, a música que mais gostei de #AC.



Leia também:

Ana Carolina: Simplesmente Aconteceu

Um comentário:

  1. Olá, adorei o seu blog, ao ler alguns posts, vi que você é uma pessoa esforçada que só quer falar e ser ouvida na blogosfera, assim como eu. Posso dizer que gostei muito do que li, vc tem um potencial enorme e sei que será um grande blog de fácil entendimento e conteúdo gostoso de ler. Sou Luciana Shirley do blog http://coisasecoisasdalu.blogspot.com.br/ se desejar me visite e siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir