PESQUISAR NO BLOG

Carregando...

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

RESUMO: PENSADORES SOCIAIS E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO


A análise de 15 abordagens feitas por pensadores sociais sobre as apropriações teórico-metodológicas de interpretação da educação na sociedade brasileira. O recorte adotado é a análise de pensadores clássicos e suas contribuições, para a historiografia da educação brasileira:


Fonte:
"Pensadores sociais e história da educação". Autor: Luciano Mendes de Faria Filho (org.). Belo Horizonte. Editora Autêntica. 2005


PENSADORES

RESUMO
MARX, Karl
A educação é um objeto de pesquisa que está inserida numa sociedade com luta de classes.



FREUD, Sigmund
A educação enquanto objeto histórico de investigação deve ser apreendida por uma forma psicanalítica.



DURKHEIM
Via Fernando Azevedo, investiga métodos de analise, escrita e explicação das relações entre a sociedade e a educação. Bem como posteriormente as produções acadêmicas pós-azevidiana (periódicos de conceitos e interpretações da educação.



GRAMSCI, Antonio
Parte do projeto intelectual e político do autor e as condições de interpretação do seu pensamento: crítica documental das fontes de suas idéias, e seu projeto intelectual sobre o saber histórico em sua produção.



BENJAMIN, Walter
Concepção da infância. Pode-se recuperar o passado por um trabalho de memória que indique vestígios de embates no âmbito pessoal e coletivo, repercutindo no presente.



BAKHTIN, Mikhail
A linguagem é resultado da interação social e da interação dos interlocutores. A comunicação é um produto de forma politizada, vivo no jogo das forças sociais.



VIGOTSKY
Teoria socioistórica: Natureza humana é uma categoria em permanente mudança em movimento. Foca o desenvolvimento e a evolução



ELIAS, Norbert
Trabalha a relação historia e sociologia. Modelo de interpretação possível para compreender as singularidades dos acontecimentos históricos. A investigação da configuração do individuo no corpo social possibilita compreender sua existência singular e o movimento de transformações e rupturas



FREYRE, Gilberto
Inventariou gestos que possibilitou a antropologia do aluno. Serve como guia para obter novas fontes, em suas obras, principalmente “Casa Grande e Senzala”, “Sobrados e Mucambos” e “Ordem e Progresso”.



HOLANDA, Sérgio Buarque de
Negação à utilização abstrata de paradigmas, categorias e conceitos. Campo fértil para investigar a historia da educação no período colonial, pois trabalha a influência da cultura americana



ARENDT, Hannah
Reconstituição de significados. História da educação: investigar o passado e fazer a historia do presente.



FERNANDES, Florestan
Arquiteto da razão. Ciências sociais e esta na temática da educação não são categorias isoladas. Situando-se na mesma busca de sentido.



THOMPSON, E. P.
Dimensão política. Exige ética do historiador com sua época e sensibilidade com a luta pelos esquecidos pela historia. Rigor teórico-metodológico que associa teoria à experiência e debate historiográfico.



FOUCAULT, Michel
O objeto educacional não é universal e perene. É efeito e também produtor de cultura, afastando-se a possibilidade de naturalizá-lo, uma vez que questiona o sujeito, os poderes, os saberes e as instituições modernas.






























































































COMO CITAR ESSE ARTIGO:

NOVAES, Edmarcius Carvalho. RESUMO: PENSADORES SOCIAIS E A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO. Disponível em: http://edmarciuscarvalho.blogspot.com/2011/09/resumo-pensadores-sociais-e-historia-da.html em 15 de setembro de 2011.


Nenhum comentário:

Postar um comentário